EDIÇÃO ATUAL

RENOVA INSTRUMENTOS MUSICAIS. A LOJA DO MÚSICO DE PARANAGUÁ


RENOVA PARANAGUÁ



APRENDER A TOCAR UM INSTRUMENTO? POR QUE?

Mara milena

“A música produz um tipo de prazer indispensável à natureza humana. Tocar um instrumento musical tem muitos benefícios e o principal deles é que o seu instrumento vai tornar você uma pessoa mais completa. Vou listar aqui apenas 10 desses benefícios porque são eles os dez motivos do apreço e da paixão de muitas pessoas pela música.”

1. Aumenta a capacidade de raciocínio e de memorizar.
        Uma pesquisa mostrou que tocar um instrumento musical, estimula o cérebro e a memória. O estudo foi feito em 22 crianças da idade 3-4 anos que receberam aulas de percussão e de teclado, enquanto um outro grupo de 22 crianças não recebeu aulas de música. Todas as crianças dos dois grupos participaram das mesmas atividades escolares. As crianças que receberam aulas de percussão e teclado passaram a interagir com suas atividades escolares 34 por cento melhor do que as outras crianças. E os pesquisadores descobriram ainda que estes efeitos positivos imediatos são benéficos também ao humor, à personalidade e até a auto estima das crianças.

        2. Dominar um instrumento ajuda você a se organizar melhor.
        Aparentemente uma coisa nada tem a ver com a outra, mas um bom músico sabe que a qualidade do tempo de prática é mais valiosa do que a quantidade. Aprender a tocar um instrumento exige que você se organize e comece a gerir o seu tempo com mais eficiência. No momento exato em que você se apaixona pela música e pelo seu instrumento, você já começa organizar seu tempo, definir metas e gerenciar com mais sabedoria cada minuto.

        3. Desenvolve a capacidade de trabalhar em equipe.
        Saber trabalhar em equipe é muito importante para o sucesso. Tocar um instrumento exige que você trabalhe com os outros para fazer música, ou mesmo para aprender. Em bandas e orquestras você vai aprender a cooperar com as pessoas ao seu redor. Para que um grupo execute uma música de maneira perfeita, cada músico deve estar o tempo todo em perfeita sintonia com o grupo e isso só é possível desenvolvendo ao máximo a capacidade de trabalhar em equipe.

        4. A música ensina perseverança
        Aprender a tocar um instrumento leva tempo e muito esforço, e os resultados são sempre o prêmio para a paciência e a perseverança. É impossível tocar um instrumento com perfeição na primeira vez que você pega nele. Na verdade, os músicos trabalham nas partes mais difíceis de seus instrumentos durante muito tempo.

        5. Melhora a coordenação.
        Tocar um instrumento exige muita coordenação dos olhos, das mãos, dos dedos, pulsos, e de muitos outros movimentos. Ao ler uma nota musical em uma página, o cérebro, subconscientemente converte essa nota em padrões motores específicos, determinando inclusive a entonação, a respiração e o ritmo.

        6. Melhora as habilidades de leitura e compreensão de textos
        De acordo com um estudo publicado na revista Psychology of Music, as crianças que possuem algum tipo regular de treinamento musical voltado para a execução de instrumentos musicais, exibiram desempenho cognitivo superior em habilidades de leitura e compreensão de textos, em comparação com os não treinados musicalmente.

        7. Aguça a concentração.
        Reprodução de música por si mesmo requer que você se concentre em muita coisa ao mesmo tempo, como ritmo, altura, tom, melodia, duração da nota e qualidade de som. Reprodução de música em um grupo ou banda envolve e desenvolve ainda mais a concentração porque você não apenas deve ouvir a si mesmo, mas tem que ouvir todos os outros instrumentos, e manter a harmonia.

        8. Promove a autoexpressão e alivia o stress.
        É o seu instrumento. Você pode tocar o que quiser nele! Quanto mais avançado em um instrumento, mais músicas você vai conseguir tocar expressando sua personalidade e sua emoção. Este domínio de um ambiente tão gratificante, alivia stress e proporciona excelente equilíbrio psicológico, tanto que é uma forma de tratamento para crianças e adolescentes com distúrbios emocionais.

        9. Cria um sentimento de conquista.
        Superar desafios que você pensou que nunca ia conseguir traz sempre um grande sentimento de orgulho e de alegria. Quando você começa a aprender a tocar um instrumento, apenas o fato de conseguir segurar uma nota, ou tocar uma sequência pequena de acordes, é um feito incrível. E quando você pratica e se torna um músico mais experiente, sua música torna-se agradável não só a você mesmo, mas também as outras pessoas ao seu redor, e isso é uma experiência que não tem preço.

        10. Tocar um instrumento musical consegue ser divertido e emocionante ao mesmo tempo, não só porque vai lhe permitir tocar a música que você gosta do jeito que você gosta, mas principalmente porque é maravilhoso ouvir os aplausos do público depois de um grande desempenho. É maravilhoso ver a felicidade no rosto das pessoas, simplesmente porque gostaram de ver você tocar.
       

violão e pandeiro

RENOVA PARANAGUÁ

RENOVA PARANAGUÁ    RENOVA PARANAGUÁ

RENOVA PARANAGUÁ    RENOVA PARANAGUÁ

Meu Violão Meu Amigo

Mara milena

“O violão, em sua simplicidade, mesmo quando se cobre de vernizes arabescos madrepérolas e pedrarias, parece ter sido criado para a linguagem sonora e sincera dos simples; dos que sofrem e se queixam, dos que acreditam na poesia das frases musicais; dos que estão sós e precisam falar consigo mesmo sem parecer loucos; dos que não sabem declarar o seu amor como os demais; dos que precisam fugir à realidade, seca por demais para ser aceita sem um pouco de som.”

(Trecho da contracapa do disco “Abismo de rosas”, de Dilermando Reis, escrito por Nazareno de Brito, que em poucas palavras, tenta descrever o que o violão, este instrumento dos deuses, representa para nós simples mortais).

O violão, como hoje conhecemos, começou sua existência a aproximadamente dois mil anos antes de Cristo.

violão

Arqueólogos encontraram na antiga Babilônia, (1900-1800 a.C), placas de barro com figuras seminuas tocando instrumentos musicais, muito parecidos com o violão atual. Um exame mais detalhado mostra que há diferenças significativas no corpo e no braço, mas o fundo é chato, portanto não há nenhuma relação com o alaúde, de fundo côncavo. As suas cordas são pulsadas com a mão direita, e em algumas placas pelo menos duas cordas são visíveis.
        Os instrumentos de cordas pulsadas que hoje conhecemos, tiveram sua origem a partir da Lira, instrumento usado pelos antigos Gregos e Egípcios.

violão

O violão é conhecido mundialmente como guitarra e se popularizou durante o movimento renascentista na Europa, período das grandes descobertas e explorações nas artes, onde o homem passa a ser valorizado pelo advento da filosofia humanista.
       O período renascentista revive muito da antiguidade dos gregos e romanos, principalmente nas artes e na música instrumental com a Canzona, o Ricercare, a Tocata, a Fantasia e a seresta.
        O instrumento predominante neste período era o Alaúde, com exceção da Espanha, onde o instrumento que dominava era a Vihuela.
Vilhuela.

vilhuela

No Egito antigo, o único instrumento de cordas pulsadas era a HARPA de formato côncavo que depois foi acrescentada de um braço com trastes cuidadosamente marcados para permitir retirar várias notas de cada uma das cordas, características que se combinariam e evoluíram para um instrumento ainda mais próximo do violão.
       O primeiro instrumento de cordas europeu, de origem medieval, data de 300 anos depois de Cristo, e possuía um corpo arredondado que se interligava com um braço de comprimento considerável. Este tipo de instrumento foi utilizado por muitos anos e fé considerado por muitos o provável antepassado da Teorba.

TEORBA

Alguns pesquisadores afirmam que o violão foi influenciado também pelo antigo Alaúde Árabe que foi levado para a península Ibérica através das invasões muçulmanas, dos anos 711 – 718, se adaptou perfeitamente à cultura da época e, em pouco tempo, fazia parte das atividades dor ricos salões.
        No período medieval, surgiram também a guitarra Morisca e a Guitarra Latina. A guitarra Morisca, como o nome indica, tinha origem Moura, e migrou durante a colonização da Espanha e da África do Norte. Possuía um corpo oval e o tampo possuía vários furos ornamentados chamados de Rosetas. Era totalmente remanescente do Alaúde, e dentro deste conceito foram surgindo vários outros modelos, com diferentes números de cordas.
        A guitarra Latina tinha as curvas nas laterais do corpo que marcariam o desenho já quase definitivo do violão e alcançou muita popularidade na Europa Medieval, principalmente pela presença dos “Trovadores”, músicos de natureza nômade que com suas performances e constantes viagens enriqueceram a cultura europeia, e impulsionaram a popularidade e reconhecimento do instrumento.
        O primeiro instrumento musical de cordas que chegou ao Brasil foi a viola de dez cordas – cinco cordas duplas – trazida pelos jesuítas portugueses, que usavam o instrumento durante a catequese. A confusão entre a viola e o violão começa em meados do século XIX, quando a viola é usada com uma afinação própria do violão, isto é, lá, ré, sol, si, mi.
        Os portugueses possuem um instrumento muito semelhante ao Violão equivalente à nossa Viola Caipira: É a Viola portuguesa. Ela possui as mesmas formas e características do Violão, sendo apenas menor, por isso colocaram o nome do nosso instrumento no aumentativo. O deles era a viola e o nosso o violão.
        A viola caipira ficou conhecida assim por ser um instrumento típico do interior do país e adequada á musicalidade interiorana e rural, enquanto o nome violão ficou denominando o instrumento de uso urbano.
        Por ser um instrumento muito usado na música popular brasileira, e pelo povo em geral, passou a ter uma má fama, considerado por muitos como um instrumento de boêmios, seresteiros e chorões, e durante muito tempo foi visto como símbolo de vagabundagem carregando este estigma por muitos anos.

Ton Jobim

Conseguiu recuperar uma boa reputação graças aos movimentos musicais norte americanos e à bossa nova brasileira nos anos 50 principalmente, quando João Gilberto, Tom Jobim, Vinícius de Moraes e outros músicos da época, deram grande prestígio social ao instrumento.
        O violão não é apenas o instrumento mais tocado no mundo é na verdade, muito mais que um simples instrumento musical. O violão interage, faz companhia, compartilha dores e amores. É capaz de expressar os sentimentos da alma. De sorrir e de chorar e á vezes, de ficar em silêncio. É um amigo que se pode ter e que estará presente nas suas alegrias, nas suas conquistas e nos momentos inesquecíveis da sua vida.

violões renova5

A Renova Musical se especializou no comércio de instrumentos musicais, áudio e acessórios, e conduzimos nosso trabalho sempre procurando oferecer um preço justo e boas condições a nossos clientes. Ao logo destes anos temos oferecido um excelente atendimento, para que cada sonho e cada desejo se transforme em realidade.
        Queremos que a Música esteja ao alcance de todos, por isso nos tornamos A mais completa loja de instrumentos musicais e áudio profissional do litoral do Paraná, atendendo desde simples cordas de violão até grandes projetos de áudio profissional.
        A Equipe Renova Musical conta hoje com uma estrutura nunca vista no segmento, oferecendo na loja, por telefone ou pela Internet o que há de melhor, em marcas consagradas do mercado e em produtos exclusivos para você.

RENOVA PARANAGUÁ


Fone: 3423-5791



Icone de telefone

LIGUE DO CELULAR

LIGUE AGORA
DIGA QUE ESTÁ VENDO NO DNegócios